De doer

Escrito por
Publicado em: 13/08/2016
dia8_a_nocioni_capa

Atenção, caro leitor! Se você não é resistente a fortes emoções no basquete, melhor não prosseguir com a leitura. Caso contrário, seja corajoso e confira como foi uma das mais espetaculares partidas da história do torneio do Jogos Olímpicos que acabou envolvendo as seleções brasileira e argentina nas Olimpíadas do Rio Janeiro. A 1ª sofreu uma das derrotas mais doloridas frente aos arqui-rivais. Já a 2ª encontrou forças para superar um adversário que tinha a vitória garantida ao final do último quarto e do 1º tempo extra. Foi de doer. Leia logo abaixo o que o blog do Draft Brasil sentiu na pele ao final do apito na 2ª prorrogação.

Argentina 111X107 Brasil (2OT)

Para empolgar o público presente no dia, a Argentina precisou de 2 prorrogações mas acabou conseguindo bater o seu grande rival Brasil por 111X107 na tarde deste sábado (dia 13/08),  garantindo um lugar nas quartas de final. Os anfitriões superaram uma desvantagem de 11 pontos no começo do 2º quarto, chegando a liderar por 10 pontos na metade do 3º período e davam indícios que alcançariam a vitória com pouco mais de 2 minutos para o fim, quando o pivô Nenê Hilário deixou o time com 8 pontos de vantagem. Porém o armador Facundo Campazzo estabeleceu uma seqüência de 7X0 que pulverizou esta diferença. Depois que 2 lances livres do armador Marcelinho Huertas deixaram a seleção brasileira com 3 pontos de frente, a equipe de Rubén Magnano sequer pensou em parar o jogo através de uma falta, os argentinos tiveram uma chance de ouro de igualar o placar em uma bola de 3 pontos do ala Andres Nocioni, que bateu no aro diversas vezes antes de cair. O Brasil até tentou vencer no desespero com uma infiltração de Nenê que acabou nas mãos de Huertas, mas seu arremesso ficou na tabela. Ao final do 1º tempo extra, com uma jogada espetacular de Campazzo que manteve a Argentina na partida, o armador Raulzinho desperdiçou uma possível tentativa de 3 pontos que daria o triunfo a favor dos brasileiros. Já na 2ª prorrogação, Campazzo assumiu o comando ao converter 2 cestas de 3 pontos seguidas no início que colocaram os argentinos no topo do marcador a caminho de um emocionante êxito.

A partida foi recheada de lances com muito sangue frio. Nocioni conseguiu o impossível ao acertar a bola de 3 da zona morta que forçou a 1ª prorrogação. Na abertura do 2º tempo extra, Campazzo colocou a seleção argentina à frente com 2 dos seus 5 arremessos certeiros de 3 pontos. Os argentinos registraram um aproveitamento de 17-42 nas bolas de longa distância contra apenas 9-26 dos brasileiros. Um dos destaques do confronto, Nocioni totalizou 8 cestas de 3 pontos estabelecendo sua maior pontuação pela seleção com 37 pontos junto com 11 rebotes. Já Campazzo terminou com 33 pontos, 11 assistências e 4 roubadas, além de um aproveitamento de 5-10 da linha de 3 pontos.

Com uma extraordinária reação contra o Brasil, a Argentina (3-1) já tem a vaga assegurada na fase seguinte e fecha sua participação no grupo B contra a poderosa Espanha (2-2) na próxima 2ª feira (dia 15/08). O Brasil (1-3) ainda tem chance de avançar, mas para isso precisa derrotar a Nigéria (1-3) no mesmo dia e torcer para que os vizinhos argentinos vençam os espanhóis.

Espanha 109X59 Lituânia

No começo da noite, a Espanha deve ter se preparada para um jogo duro contra a forte Lituânia, mas com certeza isso não aconteceu. Ao invés de suar por 40 minutos como fizeram nos 3 encontros anteriores do grupo – 2 deles saindo como derrotados – o elenco liderado pelo pivô Pau Gasol acabou saindo com uma vitória tranquila (talvez, um tanto estranha) pelo placar de 109X59.

O início do duelo foi avassalador para os espanhóis, já que abriram uma liderança de 10X2 rapidamente. O resultado final deixou claro que eles foram superiores em todas as categorias contra os lituanos, principalmente, pelo aproveitamento de 3-4 de longa distância do armador Ricky Rubio. O ala Felipe Reyes, saindo da reserva, também contribuiu bastante ao dominar os rebotes ofensivos e finalizar com uma atuação sonora de 11 pontos e 9 rebotes.

O confronto tinha muito mais significado para a Espanha (2-2), que agora parecer ter recuperado sua confiança e encara a tradicional Argentina (3-1) na 2ª feira, precisando vencer para obter uma posição melhor na classificação. A Lituânia (3-1), classificada para as quartas de final, depende somente de si para assegurar a liderança da chave na partida contra a Croácia (2-2) que fecha a fase de grupos na mesma data.

Croácia 76X90 Nigéria

Fechando a noite do grupo B, a Nigéria conseguiu sua 1ª vitória nas Olimpíadas de 2016 ao provocar a maior zebra até agora da competição, ao derrotar a Croácia por 90X76. Com o triunfo, os africanos mantém vivas as chances de se classificarem para a próxima fase. Os croatas fecharam o 1º quarto na frente por 7 pontos, mas os nigerianos estabeleceram uma parcial de 22X11 no 2º período para levar uma vantagem de 4 pontos para os vestiários. O excelente aproveitamento dos africanos nas bolas de longa distância continuou no 3º quarto, onde viram sua liderança aumentar para 15 pontos. Entre o final do 3º período e o começo do último quarto, os europeus aplicaram uma seqüência de 8X0 para cortar a diferença no placar para menos de 10 pontos, que chegou a ser de somente 3 pontos com pouco mais de 4 minutos para o fim, porém a dupla de armadores formada por Josh Akognon e Ebi Ere acertou arremessos decisivos que confirmaram a impressionante vitória para os nigerianos.

Depois que o armador Bojan Bogdanovic deixou os croatas a uma posse de bola dos nigerianos, Akognon e Ere converteram 2 bolas de 3 pontos nos 2 minutos finais, fazendo com que os africanos fechassem a partida com uma parcial de 11X3. A grande parte do êxito nigeriano contra os europeus foi o aproveitamento dos arremessos de longa distância: 17-36 (47 %) comparado com o de 13-32 (41 %) de dentro da linha. O trio composto por Michael Umeh, Akognon e Ere converteram 13 das 21 tentativas de 3 pontos.

A vitória sobre os croatas pode ser considerada como uma das maiores vitórias em torneios principais, porém se a Nigeria (1-3) quiser avançar no torneio, precisará superar na próxima 2ª feira (dia 15/08) o Brasil (1-3) e sua apaixonada torcida, além da necessidade de ajuda dos lituanos. A Croácia (2-2) tinha a classificação nas mãos para as quartas, mas agora vive um drama pois enfrentam os rivais europeus da Lituânia (3-1)  na mesma data e se perderem, dependem dos resultados dos duelos entre espanhóis e argentinos e dos brasileiros contra os nigerianos para avançar às quartas.

Fatal error: Uncaught Exception: 190: Error validating application. Application has been deleted. (190) thrown in /var/www/draftbrasil.net/blog/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273