Loucura, loucura…

Escrito por
Publicado em: 17/03/2015
ncaa_march_madness2015

As 68 equipes foram definidas. A chave está formada. Não faça suas previsões antes de dar uma olhada na prévia do March Madness 2015 que blog do Draft Brasil preparou para vocês. Vamos oferecer uma visão mais abrangente de cada uma das regiões, além de fornecer algumas respostas que ajudarão vocês a vibrar e acompanhar os jogos do NCAA Tournament ao longo do mês de março.

Como esperado por todos, Kentucky foi escolhido como cabeça de chave #1 pelo comitê, na tentativa de se tornar a 1ª equipe a conquistar o título de forma invicta desde Indiana em 1976. Já Wisconsin assegurou pela 1ª vez  na história da universidade o cabeça de chave #1 ao vencer o torneio da conferência Big 10, mas foram colocados na região Oeste, onde Arizona, o cabeça de chave #2, certamente tem mais torcedores. De maneira fácil, o comitê de seleção escolheu como os outros cabeças de chave #1, Villanova na região Leste e Duke na região Sul.

As conferências Big 10 e Big 12 tem 7 representantes cada na chave principal. E os estados de Indiana e do Texas são os que mais possuem times no torneio, com 5 equipes cada. As ações começam nesta 3ª feira (dia 17/03) e na 5ª feira (dia 19/03), os Wildcats entram em quadra contra um dos vencedores do chamado ‘First Four’, as 4 primeiras partidas do torneio.

Os fãs terão pouco tempo para preencher seus palpites então não fique de fora dessa! Participe do nosso grupo do fantasy do torneio da NCAA no site da ESPN (clique aqui) , entre com a senha “ncaadb2015” e palpite os vencedores de cada partida até a finalíssima deste evento que será realizado em Indianápolis.

É claro que não puderam faltar as peculiaridades e os dramas no chaveamento do NCAA Tournament. Veja alguns casos:

  • A 1ª partida de UCLA no torneio será contra SMU, comandada por Larry Brown, o treinador de 74 anos de idade que está levando sua 3ª equipe para o March Madness. As outras 2? Kansas e UCLA, é claro.
  • Harvard, treinada pelo ex-jogador e assistente técnico de Duke, Tommy Amaker, encara seu antigo rival, North Carolina na 1ª rodada.
  • Ron Hunter, técnico de Georgia State, viu a divulgação da chave principal com seu pé esquerdo no gesso, já que rompeu o tendão de Aquiles ao comemorar a 1ª passagem para o torneio desde 2001. Os cabeça de chave#14 enfrentam Baylor na 1ª rodada.
  • Albany, um outro cabeça de chave #14, se classificou para o March Madness graças a uma cesta de 3 pontos com 1 segundos para o fim de Peter Hooley, cuja mãe faleceu semanas atrás. Albany joga contra Oklahoma na 1ª fase.
  • Wichita State está na mesma região de Kansas, uma universidade do mesmo estado que não joga contra os Shockers durante a temporada, e de Kentucky, que acabou com os sonhos de Wichita State conquistar o título de maneira invicta no ano passado.

Então, sem mais delongas, vamos mostrar abaixo as nossas previsões ousadas de cada uma das regiões do NCAA Tournament de 2015:

Região Oeste

Esta pode ser a melhor chave do March Madness. Ao longo da temporada, tanto Wisconsin quanto Arizona eram considerados potenciais cabeças de chave #1. Bem, mas por ironia do destino, eles foram colocado na mesma região! Na última temporada, as 2 equipes disputaram um dos melhores jogos do torneio na fase do Elite 8. E agora, ambas estão em rota de colisão para uma possível revanche. De toda forma, a região Oeste apresenta uma variedade de equipes bem intrigantes, como Baylor (cabeça de chave #3), VCU (cabeça de chave #7), que estréia no torneio contra Ohio State de D’Angelo Russell, possível futura escolha do Draft da NBA, além de North Carolina (cabeça de chave #4), que tem muito talento em seu elenco.

reg_oeste_wisconsin

Considerada a melhor chave do NCAA Tournament, o ala Frank Kaminsky vai fazer de tudo para Wisconsin vencer a região Oeste.

Azarão: VCU de Shaka Smart. O time não é o mesmo do início da temporada. Mas o título da conferência Atlantic 10 foi a prova de que a equipe ainda é de elite e desafia e perturba os ataques os adversários. Os Rams são perigosos e capazes de arruinar os – muitos – sonhos dos oponentes deste quadrante.

‘Cinderela’: Georgia State sobre Baylor na rodada de abertura. Os Bears devem estar nervosos no duelo contra os Panthers, principalmente por conta da presença dos destaque R.J. Hunter e do ex-armador de Louisville, Kevin Ware. O time comandado por Ron Hunter pode aprontar um punhado de surpresas na chave.

Na torcida: Um possível confronto no Elite 8 entre Wisconsin X Arizona. Isso é indiscutível, certo? Depois do final controverso no Elite 8 da última temporada entre estas 2 equipes, nós precisamos dessa revanche para saber quem merece ir para o Final 4 de 2015.

Região Meio-Oeste

Kentucky pretende terminar sua histórica temporada invicta levantando a taça do NCAA Tournament em Indianápolis. Favoritos para conquistar o título deste ano, ou pesadelos para outras equipes – dependendo da perspectiva – os Wildcats não tem muitos obstáculos à frente deles na chave. Com mais um título da conferência Big 12, Kansas (cabeça de chave #2) surgiu como favorito na região, mas devido a algumas lesões, não tem armas suficientes para lutar contra os Wildcats. Uma coisa é certa nesta chave: existem muitos bons armadores, como Juwan Staten de West Virginia (cabeça de chave #5) e Yogi Ferrell de Indiana (cabeça de chave #10).

reg_meiooeste_kentucky

Será que Kentucky consegue capturar a região Meio-Oeste e se tornar a 1ª equipe invicta a vencer o título da NCAA desde 1976?

Azarão: Buffalo de Bobby Hurley. Geralmente, as equipes estreantes no torneio da NCAA não se encaixam nessa categoria, mas os Bulls podem ser uma exceção. Hurley tem o pedigree do seu pai, Bob Sr., que foi treinado pelo célebre Mike Krzyzewski e ganhou 2 campeonatos nacionais como armador por Duke. Certamente, Buffalo não terá medo dos adversários nesta região.

‘Cinderela’: Wichita State sobre Kansas, em um possível confronto na 2ª rodada (caso os Shockers derrotem Indiana na rodada inicial). Este é o cenário que o treinador Gregg Marshall espera que aconteça, podendo ser um fator primordial para manter sua equipe motivada. As 2 equipes se enfrentaram apenas 1 vez no NCAA Tournament e Wichita State venceu os Jayhawks por 66X65 em 1981.

Na torcida: Kentucky X Notre Dame no Elite 8. Kentucky tem uma grande estatura e Notre Dame tem grandes arremessadores. Os pontos fortes de cada uma das equipes podem fazer deste possível duelo, uma partida bem interessante.

Região Sul

Sem dúvida nenhuma, esta Regional pode ser a mais divertida para assistir e acompanhar. O motivo? Os ataques mais produtivos da NCAA estão aqui, já que metade das 10 melhores equipes em pontos estão na chave, como por exemplo, Eastern Washington, Duke, Davidson, Stephen F. Austin e Gonzaga, além de Iowa State, que não fica muito longe deles. Mais do que pontos, no entanto, a região está repleta cerca de equipes buscando a redenção, como Duke (cabeça de chave #1) que foi eliminada precocemente na última temporada por Mercer na 1ª rodada. Espera-se que desta vez, os Blue Devils vão longe no torneio por conta do equilíbrio dos seus novatos e veteranos, como o armador Quinn Cook e o ala Amile Jefferson. Outra candidato a se redimir é Gonzaga (cabeça de chave #2), que pretende eliminar Duke do seu caminho a fim de resgatar a má reputação das poucas vitórias no meses de março.

reg_sul_duke

O pivô Jahlil Okafor e Duke buscam a redenção no March Madness após a eliminação precoce na última temporada.

Azarão: Iowa State de Fred Hoiberg. Eles não são apenas um azarão na região. Eles tem a fórmula para conquistar algo maior. Os Cyclones jogam pesado no ataque, isto é, em uma temporada recheada de equipes que sofreram para pontuar, pode ser o trunfo contra as defesas adversária. Chamados de “Garotos das Viradas”, Iowa State tem 5 jogadores com média superior a 10 pontos/partida.

‘Cinderela’: Stephen F. Austin sobre Utah já na 1ª rodada. Eles estão de sobre aviso ou pelo menos deveriam estar. Tudo o que os Utes tem que fazer é verificar o que aconteceu no NCAA Tournament do ano passado, quando os Luberjacks eram cabeça de chave #12 e eliminaram VCU.

Na torcida: Duke X SMU no Elite 8. Seria um confronto entre o treinador Mike Krzyzewski com mais de 1.000 vitórias na carreira e o técnico Larry Brown, o único a conquistar um título da NCAA e da NBA. Dentro de quadra, algumas batalhas individuais poderiam ocorrer entre os pivôs Yanick Moreira e Jahlil Okafor e os armadores Tyus Jones e Nic Moore.

Região Leste

Até o anúncio das chaves do March Madness, muitos debates aconteceram sobre as equipes que mereciam ser os cabeças de chave #1 no torneio. E Villanova foi premiada com isso na região Leste, já que não perde uma partida desde meados de janeiro. No entanto, os Wildcats não terão um caminho fácil para chegar a Indianápolis, pois neste quadrante, os possíveis obstáculos são abundantes. Virginia, uma equipe que muito consideraram como cabeça de chave #1, foi colocada como #2 na chave. Antes de um provável confronto contra os Cavaliers, Villanova deve se preocupar com NC State, o cabeça de chave #8. Louisville (cabeça de chave #4) e Northern Iowa (cabeça de chave #5) devem se enfrentar na 2ª rodada e o vencedor da partida pode enfrentar os Wildcats no Sweet 16. Michigan State (cabeça de chave #7), Oklahoma (cabeça de chave #3) e Providence (cabeça de chave #6) não devem ser subestimados. Esta região é bem interessante e pode trazer muitas preocupações para Villanova.

reg_leste_villanova

A região Leste está repleta de obstáculos pelo caminho e pode trazer muitas preocupações para Villanova.

Azarão: Michigan State de Tom Izzo. Os Spartans terminaram a temporada com 4 vitórias contra equipes que estão na disputa do March Madness. No título da conferência Big 10, Michigan State quase surpreendeu Wisconsin em uma partida emocionante que foi somente na prorrogação. Eles não são uma equipe talentosa, mas possuem muita coragem e eles estão jogando muito bem atualmente. Apostar em Michigan State na disputa do Final Four não é nenhuma loucura.

‘Cinderela’: NC State sobre Villanova na 2ª rodada. Os Wildcats são guerreiros e consistentes na defesa, mas NC State tem um poderoso trio no ataque, formado por Trevor Lacey, Anthony Barber e Ralston Turner. Esses 3 jogadores podem mudar o destino de uma partida facilmente. De qualquer forma, esta é uma partida que deve preocupar os torcedores de Villanova.

Na torcida: Michigan State X Louisville no Elite 8. Que tal um duelo na beira da quadra entre Rick Pitino e Tom Izzo? Não precisa dizer mais nada do que isso. Os Spartans e os Cardinals são tipicamente 2 das equipes mais físicas na NCAA. Uma partida entre eles no NCAA Tournament seria uma grande atração, principalmente para estas 2 equipes que tiveram dificuldades na temporada, mas que estão famintas por uma bela campanha no March Madness.

Finalmente, terminamos nosso guia do March Madness 2015. Agora, só nos resta saber quem serão as ‘Cinderelas’ deste ano? Quais equipes estão em estado de alerta? Quem poderá derrotar os candidatos ao título da NCAA a caminho do Final Four? Bem, esta respostas serão decifradas entre os dias 17/03 e 06/04.

Fatal error: Uncaught Exception: 190: Error validating application. Application has been deleted. (190) thrown in /var/www/draftbrasil.net/blog/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273